IBGE divulga o IPCA de maio que ficou em 0,47%: combustível e alimentos sofrem queda

imagem de mulher no supermercado olhando para pacotes de macarrão que estão nas mãos

Navegue pelo conteúdo

Nesta quinta-feira, (9) de junho, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgou o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Conforme a instituição, a inflação oficial do país desacelerou para 0,47% no mês de maio. Esta queda ocorreu após uma alta que aconteceu no mês de abril, que chegou a 1,06. 

Essa é a primeira vez que a variação mensal caiu para abaixo de 1%, durante os últimos 12 meses o índice que estava sempre acima. Tanto que em maio do ano passado, a variação estava em 0,83%. Desde modo, o IPCA, acumulou alta de 4,78%, e nos últimos meses, de 11,73%.

Segundo o IBGE, 9 grupos foram analisados, e 8 deles tiveram alta no mês de maio. O que recebeu a maior variação foi o grupo de Vestuário, com alta de 2,11% no mês. Outro grupo que sofreu alta foi o de Transporte, com alta de 1,34%, contudo, em relação ao mês anterior sofreu uma desaceleração de 1,91%. 

No entanto, o grupo de Alimentos e Bebidas sofreu uma desaceleração, dado que em maio foi registrado 0,48%, no mês de abril chegou a 2,06%. De acordo com IBGE, as áreas de habitação apresentou -1,7%, saúde e cuidados pessoais 1,01%, artigos e residencial 0,66%, despesas pessoais 0,52%, educação 0,04% e comunicação 0,72%.

IPCA dos Combustíveis

A grande preocupação de muitas famílias é a alta dos combustíveis, e neste mês o IPCA dos combustíveis subiu 1%, mas em relação ao mês de abril caiu, pois, estava em 3,20%. O preço da gasolina durante o mês de abril estava em 2,48%, em maio caiu para 0,92%, contudo o etanol que estava em (-0,43%) em abril, subiu para 8,44%. 

Alimentação

No grupo de Alimentos e bebidas sofreu uma desaceleração, impulsionada principalmente pela alimentação no domicílio. Dado que em abril, o IPCA ficou em 2,59%, mas, em maio caiu para 0,43%. Fora do domicílio, os dados ficaram praticamente estáveis, apresentando em abril 0,62% e em maio 0,61%. 

Deste modo, alguns produtos sofreram queda, um exemplo é o tomate, batata inglesa e cenoura. Entretanto, outros alimentos que estão entre as altas no preço são a cebola, e o leite longa vida que subiram 21,36% e 4,65%. 

Entre as regiões que apresentaram o IPCA com maior alta foi a cidade de Fortaleza, 1,41, e a capital do Espírito Santo, Vitória registrou deflação de (-0,08). Por fim, a meta de inflação para este ano definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) é de 3,5%. Apesar disso, o Banco Central considera que, possivelmente, poderemos superar pelo 2.º ano seguido a meta, visto que a inflação está oscilando entre 2% e 5%. 

Nos vemos em breve!

Continue acompanhando o Se Torne Investidor para mais dicas sobre finanças!

Compartilhe:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Populares

Assine nossa newsletter

Deixar o seu e-mail aqui te deixa um pouco mais perto da independência financeira. Bora enriquecer?

Simuladores Financeiros

Fique de olho
Você vai gostar

Utilizamos Cookies para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando você concorda com nossa Política de Privacidade.