Emprego: Carteira assinada caiu em julho e salário médio sobe 0,8%

Imagem de carteira de trabalho clt

Navegue pelo conteúdo

O Ministério do Trabalho e da Previdência Social, divulgou nesta segunda-feira (29/08) os dados sobre a criação de emprego em julho. A economia gerou cerca de 218,9 mil empregos com carteira assinada. Contudo, em comparação ao mesmo período no ano passado houve uma queda. Os dados de empregos formais em julho de 2021 foi de 306,5 mil vagas.

Os dados divulgados pelo governo federal, registrou que neste período de 1,89 milhões de contratações e 1,67 milhões de demissões. Os números está relacionado diretamente ao mês de julho de 2022, o emprego com carteira assinada ainda é um desafio neste período pós-pandemia.

Geração de emprego

O Ministério do Trabalho confirmou que entre os meses de janeiro e julho, foram criadas 1,56 milhão de vagas formais. Este dado mostra que ocorreu um recuo, quando colocado em comparação ao mesmo período de 2021, que ficou em 1,79 milhão de empregos. Segundo o ministro José Carlos Oliveira, ele tinha previsto a criação de 1,5 milhão de vagas em 2022, algo que foi superado nos primeiros meses. Durante a coletiva, o ministro não citou nenhuma estimativa para o próximo período.

Nesse sentido, os dados oficiais de julho de 2022, mostraram um saldo de 42,24 milhões de empregos com carteira assinada. Com este resultado representou um aumento quando comparado com o mês de junho. Ou seja, 42 milhões em junho e 39,7 milhões em 2021. Entre os setores que mais gerou emprego foi em serviços 81.873, indústria, 50.503; Construção, 32.082; Comércio 38.574; e Agropecuária, 15.870.

Além disso, os dados revelaram que todas as regiões abriram vagas no mês de julho, e a região que mais gerou vagas foi o sudeste. Nesta região foram 99.530 mil vagas; nordeste, 49.215; sul, 28.152; centro-oeste, 25.179 e norte, 16.080 mil vagas.

Os dados revelados constam apenas de trabalhadores com carteira assinada, não incluem os informais. Sendo assim, os resultados não podem ser comparados com desemprego divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Visto que neste caso são incluídos os trabalhadores informais. No segundo trimestre de 2022, a taxa de desemprego caiu para 9,3%. No entanto, ainda falta trabalho para milhares de brasileiros, atingindo 10,1 milhões de pessoas.

Resultado negativo

Para economia brasileira os dados não são nada satisfatórios, sendo em resultado negativo. Contudo, o salário médio de admissão subiu, e o novo contrato recebeu em média R$1.926,54, um aumento de 0,80% em relação ao mês de junho. Segundo analistas do mercado financeiro, era esperado um avanço da geração de empregos durante o mês de julho.

Continue acompanhando o Se Torne Investidor para mais dicas sobre economia!

Compartilhe:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Populares

Assine nossa newsletter

Deixar o seu e-mail aqui te deixa um pouco mais perto da independência financeira. Bora enriquecer?

Simuladores Financeiros

Fique de olho
Você vai gostar

Utilizamos Cookies para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando você concorda com nossa Política de Privacidade.